No debate quinzenal com o primeiro-ministro, no parlamento, em Lisboa, Catarina Martins lembrou que o sistema de comunicações de emergência “falhou e a Altice não garante que funcione”.

“Não acha que já chega de dizer que o privado não cumpre e que é preciso o Estado assumir as suas responsabilidades?”, questionou a deputada e coordenadora dos bloquistas, que citou uma entrevista do presidente da Altice, Alexandre Fonseca, à TSF e ao jornal Dinheiro Vivo.

Na resposta, António Costa afirmou que “está em curso” o processo em que o Estado entrará no capital do SIRESP está em curso e que serão enterrados cerca de 1.000 quilómetros de cabos, além de reforçadas as antenas e os sistemas de redundância que ditaram o falhanço das comunicações entre as autoridades durante o combate aos incêndios do verão e outono passados.

A “redundância técnica que não existia, vamos ter no verão”, afirmou Costa.

É “imprudente continuar a achar que vão resolver” os problemas, respondeu Catarina Martins.

Sem resposta direta de Costa ficou a pergunta de Catarina Martins sobre o alerta da Quercus de que estão prontos para plantar cerca de 40 milhões de pés de eucaliptos, quando existe legislação para tentar conter esta plantação.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.