Em declarações à Lusa, Ricardo Rio admitiu que a taxa poderá estar em vigor no início do segundo semestre de 2019 e deverá gerar cerca de meio milhão de euros por ano.

“A verba arrecada será para investir em promoção turística, animação turística e na limpeza e conservação dos espaços públicos”, referiu o autarca.

Segundo a proposta de regulamento, a taxa municipal turística será cobrada entre março e outubro e aplica-se a maiores de 16 anos.

Será uma taxa devida por noite, até um máximo de quatro noites seguidas por pessoa.

Na reunião de hoje, a Câmara de Braga decidiu ainda solicitar ao Ministério da Saúde a disponibilização, em regime de concessão ou cedência, de 8,9 hectares de terreno adjacente ao hospital da cidade, para construção do ecoparque das Sete Fontes.

O executivo aprovou igualmente a abertura de procedimento de elaboração do Plano de Urbanização para a área das Sete Fontes.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.