Segundo os dados hoje divulgados pelas autoridades de saúde, desde o início da pandemia morreram no Brasil 254.942 pessoas e 10.551.259 foram infetadas.

Esta é a primeira vez nos últimos seis dias que o número de óbitos diários é inferior a mil, bem como o número de infetados é inferior a 60 mil.

Contudo, as autoridades admitem que os números de hoje possam ser superiores, já que há uma carência de recursos humanos ao fim de semana para recolher os dados, sendo que estes acabam por ser consolidados às terças-feiras.

De acordo com o Ministério da Saúde brasileiro, a taxa de mortalidade pelo vírus foi hoje de 121,3 óbitos por 100 mil habitantes, enquanto a incidência aumentou para 5.020 infetados por 100 mil pessoas. A letalidade da doença no Brasil permaneceu em 2,4%.

Há mais de um mês que a média de mortes por covid-19 no Brasil ultrapassa mil pessoas por dia e o de infeções chega a 50 mil, números que colocam metade do país em estado crítico.

Com o avolumar dos casos, 13 dos 27 estados brasileiros estão à beira colapso e as unidades de cuidados intensivos estão prestes a atingir a capacidade máxima.

As regiões mais afetadas foram forçadas aumentar as medidas de restrição, nomeadamente com o recolher obrigatório noturno e o encerramento dos estabelecimentos comerciais.

Esta segunda vaga poderá ter sido causada pela circulação de novas variantes do vírus, entre as quais a  brasileira. Essa variante já está presente em 17 países e já chegou a outras regiões do mundo como o Japão e o Reino Unido, que confirmou hoje seis casos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.