“Quero que se realizem eleições gerais. Ficaria muito feliz se fosse antes do Natal, mas as circunstâncias têm de ser as que evitem um ‘Brexit’ sem acordo”, disse a ministra principal da Escócia, Nicola Sturgeon, numa conferência de imprensa conjunta com o homólogo galês, Mark Drakeford.

Sturgeon, do Partido Nacionalista Escocês (SNP), frisou que os partidos da oposição ao governo conservador de Boris Johnson “têm o dever de assegurar que é esse o caso”.

O primeiro-ministro britânico pediu no sábado à UE um prolongamento da data de saída de 31 de outubro, mas fê-lo, segundo explicou, contra a sua vontade e por mera obrigação legal.

A oposição britânica receia por isso que Johnson force a saída na data prevista, sem que o parlamento tenha ratificado o acordo de saída.

Mark Drakeford disse apoiar a posição de que se deve devolver “a decisão às pessoas” através de eleições e lamentou que não haja até ao momento “uma posição de total clareza”.

“É do interesse do País de Gales e do Reino Unido permanecer na UE”, disse o ministro principal de Gales, trabalhista.

No referendo sobre o ‘Brexit’ de junho de 2016, 62% dos escoceses votaram pela permanência do Reino Unido na UE, enquanto 52,5% dos galeses votaram pela saída.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.