“Se o Reino Unido estiver em condições de aprovar o Acordo de Saída, com uma maioria viável, até 12 de abril, a UE deverá, nesse caso, aceitar uma extensão até 22 de maio. Se a Câmara dos Comuns não se pronunciar antes desta data, nenhuma extensão suplementar de curta duração será possível”, declarou Jean-Claude Juncker.

Numa intervenção no Parlamento Europeu, na mini-sessão plenária a decorrer em Bruxelas, o presidente do executivo comunitário argumentou que conceder uma nova extensão curta do Artigo 50.º ao Reino Unido poria em causa o normal decurso das eleições europeias, assim como o bom funcionamento da UE.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.