“Apesar de haver elementos positivos na proposta ‘Chequers’ [apresentada pelo Governo britânico], o quadro sugerido para a cooperação económica não vai funcionar”, disse Tusk, em conferência de imprensa, no final de uma cimeira informal, na Áustria.

“O momento da verdade será o Conselho Europeu de outubro”, salientou Tusk, data em que espera ter o acordo negociado.

Nesta circunstância, será convocada, em novembro (17 e 18) uma reunião extraordinária dos líderes europeus para “formalizar e finalizar” os termos do "divórcio".

“Se [a 18 de outubro] considerarmos que temos condições para finalizar e formalizar o acordo, convocarei esta reunião extraordinária, não de emergência, mas para pôr um ponto final”, salientou Tusk.

“Sem um grande final positivo em outubro, não há razão para nos reunirmos em novembro”, referiu.

Por seu lado, o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, reiterou estar preparado para um cenário em que não haja acordo com o Reino Unido.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.