O porta-voz da ULSNA, Ilídio Pinto Cardoso, explicou hoje à agência Lusa que o conselho de administração tomou conhecimento da avaria na segunda-feira e que espera "normalizar" o sistema "o mais breve possível".

“A ULSNA está a reparar alguns dos aparelhos e outros, caso seja necessário, serão substituídos por novos equipamentos", assegurou a unidade de saúde, assinalando que "as temperaturas foram tão extremas que conduziram à inoperacionalidade" do sistema de ar condicionado.

Contactado pela Lusa, o dirigente do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) Celso Silva recordou que se trata de uma situação que “todos os verões costuma acontecer” no Hospital de Santa Luzia, na cidade raiana de Elvas.

De acordo com o sindicalista, existem alguns serviços “mais problemáticos”, devido à falta de climatização, nomeadamente oncologia, medicina e cirurgia.

“Podemos imaginar, com o calor que tem estado, as pessoas internadas no hospital ou aquelas que estão a fazer tratamentos de oncologia. Não há condições mínimas para as pessoas se sentirem confortáveis”, denunciou.

Alegando que "não é feita" a manutenção periódica dos aparelhos no hospital, Celso Silva disse que, quando há uma avaria, a reparação “também não é feita de uma forma célere”.

“Desde há uma semana que está avariado. O conselho de administração, na pessoa do seu porta-voz, diz que está por horas a resolução do problema, mas diz que está por horas já há uns dias, portanto, não sabemos exatamente quantas horas é que as pessoas vão ter de esperar mais para verem o problema resolvido”, lamentou.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.