"Há muitas tentativas para desviar as parturientes do concelho. Este apoio podia ser para incentivar a natalidade, mas, face a essas tentativas tem, claramente, o objetivo de apoiar a maternidade que tem ótimas condições. Queremos que os filhos das nossas grávidas nasçam em Viana do Castelo", afirmou o vice-presidente durante a apresentação da proposta.

Em maio de 2014, e após pressão da Comunidade Intermunicipal (CIM) o Alto Minho, o Governo de então garantiu que o hospital de Viana não iria perder nenhuma valência, na sequência da publicação da portaria 38/2014 de 10 de abril que estabelece os critérios que categorizam serviços e estabelecimentos do Serviço Nacional de Saúde.

Na altura, fonte da Administração Regional de Saúde do Norte questionada pela Lusa também garantiu que, "no âmbito dos estudos da sua comissão da saúde materno infantil, nunca sequer questionou a manutenção da maternidade de Viana do Castelo".

Segundo dados da Unidade Local de Saúde do Alto Minho (ULSAM), que gere o hospital de Santa Luzia, onde está instalada a maternidade, nascem, por ano, naquele serviço, cerca de 1.600 crianças.

O hospital de Santa Luzia serve cerca de 244 mil pessoas dos dez concelhos do distrito de Viana do Castelo e algumas populações vizinhas do distrito de Braga.

Além do Hospital de Santa Luzia, em Viana do Castelo, a ULSAM integra ainda o Hospital Conde de Bertiandos, em Ponte de Lima e 13 centros de saúde espalhados pelo Alto Minho.

Hoje, Vítor Lemos, que presidiu à reunião ordinária da autarquia da capital do Alto Minho por ausência do autarca José Maria Costa, além de sublinhar "a excelência" daquele serviço, destacou ainda "a ação meritória da Associação dos Amigos da Maternidade e da Mulher do Hospital de Viana do Castelo (AAMM).

Criada em outubro de 2014, a associação "tem por objeto contribuir para o desenvolvimento da saúde materno-fetal e da mulher, bem como promover e incentivar a natalidade e os nascimentos em Viana do Castelo, uma vez que o serviço da maternidade do hospital de Santa Luzia é um serviço de excelência, com instalações bem equipadas e com um serviço de elevada qualidade às parturientes e seus filhos".

A associação "tem procurado humanizar o serviço de obstetrícia, o qual tem vindo a apostar nos últimos anos, num serviço mais próximo da família, como a possibilidade de o pai poder pernoitar com a mãe e o bebé, durante os dias de internamento".

Desde 2015, para incentivar à natalidade, a associação lançou um sorteio do Bebé do Ano, com a atribuição de um cheque a um dos bebés nascidos no ano anterior na maternidade de Viana do Castelo.

Aquele serviço promove ainda, "nas últimas quintas-feiras de cada mês, a iniciativa ‘Conversa com as Grávidas', sessões abertas ao público em geral, que abordam diferentes temas ligados à gravidez, com a intenção de informar e clarificar".

O serviço de obstetrícia permite também aos futuros pais "uma visita ao serviço para que conheçam de perto os profissionais e as instalações".

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.