"Houve um concurso público, ganhou um empreiteiro, o empreiteiro teve problemas, o Metro está a resolver os problemas. Nós neste momento temos a informação de que a obra já está a correr", disse Miguel Gaspar, que falava aos deputados na Assembleia Municipal de Lisboa (AML).

O vereador respondia à deputada Cláudia Madeira, do Partido Ecologista 'Os Verdes', que afirmou que "na altura do encerramento desta estação (Arroios) foi prometido um reforço de transportes alternativos, mas os moradores e comerciantes queixam-se de não ser suficiente".

"Ainda relativamente ao facto de as obras terem estado paradas, gostaríamos de saber em que medida esta interrupção terá impactos no prazo para a reabertura da estação, que está prevista para janeiro de 2019", acrescentou a deputada municipal.

"Se me pergunta se é em janeiro de 2019, eu duvido que seja. Mas ainda não temos um planeamento do Metro, é uma questão que estamos a acompanhar com o Metro", respondeu Miguel Gaspar.

O vereador da Mobilidade apontou também que, "infelizmente, as obras do metro demoram sempre muito tempo, mas também ficam para uma vida", e apelou a que as obras "sejam [concluídas] o mais rápido possível".

A 08 de maio do ano passado foi anunciado que a estação de Arroios do Metropolitano de Lisboa encerraria a 19 de julho durante 18 meses para obras que vão permitir o funcionamento de comboios com seis carruagens na Linha Verde e custarão mais de sete milhões de euros.

As obras têm uma demora prevista de um ano e meio, ou seja, deveriam estar concluídas até janeiro de 2019.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.