A proposta, à qual a agência Lusa teve acesso, é assinada pela vereadora da Cultura, Catarina Vaz Pinto, e tem por objetivo homenagear o escritor, que ganhou o Prémio Nobel da Literatura há 20 anos.

O nome de José Saramago, falecido em 2010, deverá ser atribuído ao largo entre a Avenida Infante Dom Henrique e a Rua dos Bacalhoeiros, junto à sede da fundação com o seu nome.

Na placa deverá ler-se “Largo José Saramago, Escritor, Prémio Nobel, 1922-2010”.

A proposta, que será apreciada pelo executivo liderado pelo socialista Fernando Medina, assinala que Saramago “deixou uma notável e singular obra literária”, que foi traduzida para diversas línguas.

No documento, Catarina Vaz Pinto aponta que “José Saramago produziu uma vasta obra literária que, além de romances, inclui contos, crónicas, diários, literatura de viagens, literatura infantil, peças teatrais, poesia”.

Também é referido que a capital portuguesa “acolhe a fundação com o seu nome, na Casa dos Bicos, desde 2012”.

“José Saramago é, desde 1998, o único Prémio Nobel da Literatura portuguesa e o segundo Prémio Nobel do nosso país, para além de ser uma personalidade de enorme dimensão intelectual, artística e humana que, pela sua escrita, granjeou dez prémios em Portugal, quatro em Itália e um em Inglaterra, para além dos doutoramentos honoris causa das Universidades de Sevilha, Turim e Manchester, e da condecoração como Cavaleiro da Ordem das Artes e das Letras Francesas, em 1991”, justifica a vereadora.

A Comissão Municipal de Toponímia deu parecer favorável a esta homenagem em 09 de novembro, e também a Junta de Freguesia de Santa Maria Maior, onde se localiza o largo, “manifestou a sua total concordância”, é apontado.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.