Fonte do Comando Metropolitano da PSP do Porto referiu que o incêndio ocorreu à 01:28, na Rua Dr. Alves da Veiga, atingindo o veículo já semidestruído pelo fogo cerca de 48 horas antes.

“O fogo acabou por danificar um pouco a fachada do edifício em frente ao local onde o automóvel estava”, segundo fonte.

O Batalhão de Sapadores Bombeiros confirmou ter sido chamado a combater o incêndio, sem fornecer detalhes.

A PSP reiterou informações dadas após o primeiro incêndio, afirmando que a sua Divisão de Investigação Criminal da PSP está a tentar apurar o que se passou.

Os últimos dias no Porto foram marcados também por registos de contentores queimados e de estátuas pintadas com lágrimas azuis, mas as autoridades nunca correlacionaram os factos, nem aludiram a qualquer suposta onda de vandalismo, ainda que o presidente da Câmara, Rui Moreira, se sentisse na necessidade de comentar os factos.

"É triste. Só apelo aos cidadãos que denunciem a situação e às forças de segurança que estejam atentas", disse o autarca, numa declaração produzida na quarta-feira, depois de sublinhar que “vandalismo há em todas as cidades”.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.