O Papa João Paulo II manteve durante mais de 30 anos uma amizade intensa com uma filósofa casada, Anna Teresa Tymieniecka, segundo cartas reveladas numa reportagem da televisão britânica BBC que será transmitida esta segunda-feira.

Estas cartas "são a janela mais extraordinária sobre a vida privada de uma das pessoas mais famosas da História", afirma o jornalista Edward Stourton, que descobriu as cartas, no programa Panorama da BBC.

As cartas escritas por João Paulo II à americana de origem polaca, Anna Teresa Tymieniecka, foram encontradas na Biblioteca Nacional da Polónia. A filósofa entregou as cartas à instituição em 2008.

"Querida Teresa, recebi as três cartas. Escreve sobre estar dilacerada e não encontro a resposta para estas palavras", afirma o futuro Papa numa carta de 1976, na qual descreve Teresa como "um presente do céu".

"Eram mais que amigos, mas menos que amantes", afirma Stourton, que insiste que não encontrou nas cartas nenhuma prova de que João Paulo II tenha rompido o voto de castidade.

A correspondência mostra "um combate para conter o que era, certamente, uma relação muito intensa", acrescenta o jornalista. A primeira carta é de 1973, ano do encontro entre Anna Teresa e Karol Wojtyla, nome do Papa João Paulo II. A última carta foi escrita meses antes da morte de João Paulo II, que aconteceu no dia 2 de abril de 2005.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.