Numa entrada não anunciada foi recebido por Luís Montenegro ao chegar ao congresso este sábado, em Almada.

De seguida e ocupando o seu lugar ao lado de outra antiga líder do PSD, Manuela Ferreira Leite, foi aplaudido de pé pela maioria presente.

No discurso de encerramento de Montenegro, mereceu ainda uma palavra especial do líder do partido com um cumprimento especial partilhado com Manuela Ferreira Leite: "A vossa presença também nos enche a alma, também nos dá alento e tem um grande significado para nós", referiu.

"Cavaco Silva é responsável pelo maior e mais profundo legado de desenvolvimento que Portugal conheceu no pós 25 de abril", disse ainda Luís Montenegro, agradecendo o "trabalho que desenvolveu por Portugal".

Ao sair do Congresso, o antigo presidente falou ainda aos jornalistas sublinhado que em maio, quando apresentou o seu mais recente livro 'O Primeiro-Ministro e a Arte de Governar': "De alguma forma antecipei a situação a que o país ia chegar. Falei mesmo então, há seis meses, da possibilidade do primeiro-ministro apresentar a demissão e de serem convocadas eleições antecipadas".

"Estou absolutamente convencido que Portugal precisa de uma mudança que traga uma nova esperança aos portugueses. Sem essa mudança, por aquilo que tenho estudado e pelo muito que tenho pensado sobre o assunto, será indizível mudar as condições de vida das populações e impedir que os nossos jovens mais qualificados fujam para o estrangeiro", disse ainda.

(Notícia atualizada às 21h03)

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.