"Para se ser presidente do Eurogrupo é preciso ser ministro das Finanças. Portugal acha que assim deve continuar a ser", vincou Centeno, falando na sede do PS, em Lisboa, e respondendo a questões que lhe estão a ser endereçadas por internautas nas redes sociais Twitter e Facebook.

E foi mais longe sobre uma eventual liderança sua no futuro do Eurogrupo: "Ser ou não presidente do Eurogrupo não é matéria que me ocupe o tempo neste momento".

Na cimeira ibérica que decorreu no final de maio em Vila Real, o primeiro-ministro, António Costa, havia já ressalvado que uma eventual presidência do Eurogrupo pelo ministro das Finanças não o retira do seu ministério, porque as regras obrigam a que seja um governante o presidente da entidade.

"A regra é que o presidente do Eurogrupo é ministro. Ninguém deixa de ser ministro para ser presidente do Eurogrupo", assinalou então António Costa.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.