Instantes depois de ter votado na assembleia de voto n.º 1039, Abel Chivukuvuku pediu às instituições que tutelam o ato eleitoral para que “cumpram com o seu papel” de modo a que seja possível “festejar um momento que pode ser um novo começo” para Angola.

“Os angolanos querem mudança e vão decidir. E é responsabilidade da CNE [Comissão Nacional Eleitoral] corresponder a essa vontade dos angolanos que este seja um momento de paz, serenidade, alegria e de festa para todos”, afirmou o candidato da terceira força mais votada nas últimas eleições.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.