Os professores empunharam duas tarjas com as mensagens: “Não à municipalização da educação” e “Municipalização, NÃO!” e entregaram panfletos aos delegados e convidados do congresso nacional com uma mensagem contra aquilo que dizem ser o “processo de municipalização, sob a capa da descentralização”.

“É um erro e é um erro crasso municipalizar a educação, municipalizar a escola pública, porque isso significa também abrir portas à privatização (…) E é também um erro porque abre portas a um acentuar de assimetrias muito grande”, afirmou o secretário-geral da Federação Nacional dos Professores (FENPROF), Mário Nogueira.

O dirigente sindical referiu que os professores decidiram marcar presença no arranque do congresso para alertar os autarcas e governantes de que “este não é caminho”.

“Na nossa opinião, avançar para a municipalização é, de facto, uma machadada muito forte na escola pública e no seu futuro (…) Avançar para um processo que, claramente e diz-nos a experiência, vai degradar ainda mais a qualidade da educação e as dificuldades das escolas, é um mau caminho e um mau serviço ao país”, referiu Mário Nogueira.

Além dos autarcas de todo o país, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e a ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública, Alexandra Leitão, vão estar hoje na sessão de abertura do evento, que termina sábado.

Sob o lema “Descentralizar, Regionalizar, Melhorar Portugal”, o XXIV congresso da ANMP tem no seu programa o debate de temas como a “Organização do Estado”, o “Modelo de Desenvolvimento do País” e ainda o “Financiamento Local”.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.