Com a correção dos efeitos da temperatura e número de dias úteis, a subida no consumo de energia elétrica foi de 1,4% em maio.

Até ao final de maio, a variação anual do consumo representava uma descida de 0,6% (20.683 GWh), mas que se torna ligeiramente positiva (0,1%) com a correção de temperatura e dias úteis.

A produção a partir de fontes renováveis abasteceu em maio 36% do consumo nacional e, no conjunto dos primeiros cinco meses deste ano, 47% do consumo, sendo para este período a quota de renováveis mais baixa desde 2012.

As centrais hidráulicas abasteceram 16% do consumo, as eólicas 25%, a biomassa 5% e as fotovoltaicas 1,4%, enquanto a produção não renovável abasteceu os restantes 53% do consumo (centrais a carvão 24% e a gás natural 29%).

O saldo de trocas com o estrangeiro continua exportador, equivalendo em maio a cerca de 4% do consumo nacional.

Quanto ao mercado de gás natural, a tendência crescimento manteve-se, com uma subida homóloga de 52% em maio, devido aos consumos no segmento de produção de energia elétrica, favorecido pela queda nas renováveis e pela exportação.

No final de maio, o consumo de gás natural acumula uma subida anual de 43%, com crescimentos de 334% no mercado elétrico e 6% no mercado convencional.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.