Na página da Internet, a agência de saúde pública francesa (SPS) comunicou 12.845 novos casos do coronavírus nas últimas 24 horas, número significativamente superior aos 8.051 anunciados terça-feira, voltando-se assim aos níveis muito elevados registados nas duas semanas anteriores.

A taxa de casos positivos nos testes de diagnóstico manteve-se, porém, estável num valor alto, 7,6%, dois pontos percentuais mais do que há duas semanas.

Os novos internamentos nos hospitais subiram também, mas muito ligeiramente em relação à véspera, chegando aos 3.984 nos últimos sete dias, com 826 infetados nas unidades de cuidados intensivos.

Segundo a SPS, em França há 1.235 focos de transmissão que estão a ser investigados e acompanhados, com 64 deles a surgirem também nas últimas 24 horas.

A estação emissora France Info indicou que o primeiro-ministro francês, Jean Castex, vai pedir quinta-feira aos presidentes das câmaras de Paris, Lyon, Grenoble e Toulouse para endurecerem as medidas de restrição para evitar a propagação de contágios, face à evolução preocupante dos indicadores sobre a incidência da doença.

As quatro cidades encontram-se atualmente em “alerta reforçado”, embora, à luz dos novos contágios contabilizados nos últimos dias, possam passar para “alerta máximo”, em que já estão a região metropolitana de Marselha e de Aix en Provence, bem como a ilha de Guadalupe, nas Antilhas.

Atingir o “alerta máximo” pressupõe, entre outras medidas, o encerramento administrativo de todos os bares e restaurantes.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de um milhão de mortos e mais de 33,7 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.