A GNR apreendeu cerca de 15 toneladas de alfarroba, num valor estimado de 28 mil euros, e identificou um homem, em Altura, no concelho de Castro Marim, na sequência de uma denúncia, foi hoje divulgado.

Em comunicado, a GNR adianta que a operação, que decorreu entre terça e quarta-feira, foi desencadeada na sequência de uma denúncia que dava conta de uma quantidade avultada de alfarroba num terreno na freguesia de Altura, no distrito de Faro.

Segundo a GNR, ao deslocarem-se ao local, os militares “constataram que um homem mantinha armazenados junto à sua habitação cerca de 15 mil quilos de alfarroba, no valor estimado de 28 mil euros”.

No seguimento das diligências policiais e dado que o suspeito “não conseguiu justificar a sua proveniência e o contexto da sua apanha, a alfarroba foi apreendida como medida cautelar”, lê-se na nota. O homem, de 44 anos, foi identificado e os factos foram remetidos para o Tribunal de Vila Real de Santo António.

Nas últimas semanas, têm-se acentuado os furtos de alfarroba no Algarve, fruto cujo preço aumentou dez vezes nos últimos anos, tendo atingido entre 40 a 50 euros a arroba (15 quilos).

A semente do fruto é muito usada na indústria alimentar, sendo também aplicada nas indústrias farmacêutica e cosmética.

Os produtores de alfarroba no Algarve manifestaram-se na sexta-feira, em Loulé, para exigir a promulgação de uma lei que regule o comércio daquele fruto seco.

A época de apanha de alfarroba iniciava-se, normalmente, em agosto, mas este ano, devido aos furtos, mas também às condições meteorológicas, começou mais cedo.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.