De acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças sul-coreano, uma avaliação preliminar mostrou que 26 dos 34 novos contágios são de transmissão local, e os restantes oito são importados.

Até agora, 9.610 pessoas foram consideradas curadas, enquanto 10.128 estão a fazer testes para determinar se são portadores do vírus, acrescentou.

No sábado, as autoridades sul-coreanas indicaram que pelo menos 15 casos estavam relacionados com um homem de 29 anos que tinha frequentado, uma semana antes, três discotecas em Itaewon, zona de entretenimento da capital sul-corena.

Na quarta-feira seguinte, o homem foi diagnosticado com covid-19.

Mais de 2.100 bares e discotecas foram já encerrados pelas autoridades de Seul.

A Coreia do Sul registou 256 mortes, desde o início da epidemia e até ao princípio de março centenas de novos casos todos os dias.

Uma diminuição do número de casos da covid-19, nas últimas semanas, levou as autoridades a decidirem reiniciar faseadamente as aulas, a começar nas escolas do ensino secundário já na quarta-feira.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 276 mil mortos e infetou mais de 3,9 milhões de pessoas em 195 países e territórios.

Para combater a pandemia, os governos mandaram para casa 4,5 mil milhões de pessoas (mais de metade da população do planeta), encerraram o comércio não essencial e reduziram drasticamente o tráfego aéreo, paralisando setores inteiros da economia mundial.

Face a uma diminuição de novos doentes em cuidados intensivos e de contágios, vários países começaram a desenvolver planos de redução do confinamento e em alguns casos a aliviar diversas medidas.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.