António Costa falava aos jornalistas no final de uma visita ao Museu Nacional do Azulejo, em Lisboa, depois de confrontado com a notícia do Jornal de Angola que aponta para breve a sua visita oficial a este país africano.

O primeiro-ministro referiu-se imediatamente à evolução que se registou nas relações luso-angolanas na sequência da transferência de Portugal para Angola do processo judicial que envolve o ex-vice-presidente angolano Manuel Vicente.

"Após os dois encontros que tive com o Presidente de Angola, depois da visita que o chefe de Estado português [Marcelo Rebelo de Sousa] efetuou por ocasião da posse [de João Lourenço], havia um único problema que dificultava ou obstaculizava a marcação dessa visita", disse, numa alusão ao processo judicial que envolve Manuel Vicente.

"Portanto, neste momento" - frisou o primeiro-ministro - "estando esse problema ultrapassado, estão neste momento a ser estabelecidos os contactos para fixar a data para essa visita".

Na terça-feira, foi anunciado que os chefes da diplomacia portuguesa, Augusto Santos Silva, e angolana, Manuel Augusto, falaram para iniciar a preparação da visita do primeiro-ministro português.

"Tive o gosto de, há uma hora e meia, falar por telefone com o ministro dos Negócios Estrangeiros de Angola, doutor Manuel Augusto, para prepararmos entre as nossas equipas a próxima visita do primeiro-ministro a Luanda", disse Augusto Santos Silva, durante uma audição na comissão parlamentar de Negócios Estrangeiros e Comunidades Portuguesas.

Depois de o Presidente angolano, João Lourenço, ter "dado o gosto" de receber, esta segunda-feira, o ministro da Defesa português, José Azeredo Lopes, em visita oficial a Luanda, "houve agora este contacto para que, ao nível das embaixadas, possamos concretizar esse objetivo, que é agora totalmente prioritário", acrescentou Augusto Santos Silva.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.