“Esta manhã chegou à ilha do Corvo um carregamento com 500 testes rápidos para proceder à testagem de toda a população do Corvo”, avançou, hoje, em declarações aos jornalistas, o secretário regional da Saúde dos Açores, Clélio Meneses.

O governante falava na ilha Terceira, à margem de uma visita à Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários da Praia da Vitória.

Até sábado, a ilha do Corvo, com cerca de 460 habitantes, não tinha registado qualquer caso de infeção pelo SARS-CoV-2, que provoca a doença covid-19.

O primeiro caso, reportado no sábado, foi identificado no âmbito de um teste realizado ao sexto dia aos passageiros que chegam de fora do arquipélago ou da ilha de São Miguel, que está classificada como zona de “alto risco” de transmissão.

A unidade de saúde da ilha revelou, no sábado, que testou nove pessoas identificadas como contactos próximos de alto risco, utilizando testes rápidos.

Todos tiveram resultado negativo, mas ficaram a aguardar pela realização de testes RT-PCR.

A testagem de toda a população da ilha foi uma reivindicação do PPM, partido que integra a coligação do Governo Regional com PSD e CDS-PP.

“Defende-se a rápida testagem de toda a população da ilha (cerca de 460 pessoas), com testes por PCR, e a introdução de medidas gerais de confinamento, salvaguardando as exceções necessárias no âmbito dos setores produtivos essenciais”, avançou, no sábado, o líder da bancada parlamentar do PPM, eleito pelo círculo eleitoral do Corvo, Paulo Estêvão, em comunicado de imprensa.

Segundo Clélio Meneses, para já a população do Corvo será testada com testes rápidos, mas “de acordo com o que for a evolução da testagem rápida”, poderão também ser utilizados testes RT-PCR.

“É uma população com contingências muito especiais, desde logo pelo isolamento, pela dimensão demográfica, pelo número de pessoas, pela faixa etária dominante, mas também, e sobretudo, pela exiguidade de recursos de profissionais de saúde. É um médico e dois enfermeiros. Acontecendo algum problema tem outra dimensão que não teria noutra ilha dos Açores”, justificou.

O CDS-PP, outro parceiro da coligação, apresentou uma proposta na Assembleia Legislativa dos Açores que recomenda ao Governo Regional a aquisição de 250 mil testes rápidos.

Questionado sobre a iniciativa, o secretário regional da Saúde disse que o executivo está já “há algum tempo” a consultar fornecedores para adquirir mais testes rápidos.

Os Açores contam atualmente com 586 casos ativos de infeção pelo novo coronavírus, sendo 538 em São Miguel, 34 na Terceira, 10 no Faial, dois no Pico, um nas Flores e um no Corvo.

Desde o início do surto, foram detetados 3.425 casos de infeção pelo SARS-CoV-2 na região, tendo-se verificado 23 óbitos e 2.716 recuperações.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.