“A tendência das últimas semanas confirmou-se. A terceira vaga parece ter sido interrompida”, garantiu o ministro conservador numa conferência de imprensa.

“O número de infeções está a cair novamente, mas ainda permanece num nível alto”, disse.

A Alemanha foi duramente atingida pela terceira vaga da pandemia, a ponto de tomar medidas drásticas para tentar impedir o aumento das contaminações, decidindo pela primeira vez instituir o recolher obrigatório noturno nacional a partir das 22:00.

E embora vários países europeus tenham optado por reabrir gradualmente as lojas, esplanadas de cafés, a maioria dos estabelecimentos comerciais permanece encerrada na Alemanha, alguns há mais de seis meses.

No entanto, o Parlamento deu hoje luz verde para flexibilizar as restrições às pessoas que já foram vacinadas ou que já foram infetadas pelo vírus.

“Desde o final de abril, os números diminuíram ligeiramente”, sublinhou também o presidente do Instituto Robert Koch (RKI), Lothar Wieler, durante esta conferência de imprensa.

Os índices de contaminação “não estão a cair na mesma velocidade em todos os lugares, mas estão a cair”, voltou a sublinhar, ressaltando que o comportamento dos alemães, que reduziram os seus contactos, em grande parte contribuiu para essa melhoria.

Lothar Wieler disse em particular que a aceleração da campanha de vacinação era "uma notícia muito bem-vinda".

Cerca de 7,3 milhões de pessoas já receberam ambas as doses da vacina e mais de 26 milhões de pessoas receberam a primeira dose.

Depois de um início lento, a campanha de vacinação acelerou a ponto de o número de doses ultrapassar um milhão em alguns dias.

A Alemanha já registou 3.491.988 casos oficialmente declarados do SARS-CoV-2, com o registo de 18.485 novos casos e 284 óbitos nas últimas 24 horas.

Cerca de 85.000 pessoas morreram devido à covid-19 desde o início da pandemia, de acordo com o RKI.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.