As medidas passam ainda por restringir a utilização e funcionamento de alguns dos equipamentos, adianta uma nota de imprensa.

Assim, as visitas de grupos ao Museu da Comunidade Concelhia da Batalha foram canceladas até anúncio em contrário e o atendimento presencial no Posto de Informação e Turismo será reduzido.

As informações serão fornecidas preferencialmente por telefone, ‘email’ ou através de plataformas digitais existentes.

Os equipamentos desportivos, como o Complexo de Piscinas Municipais, Campo de Futebol Sintético, Complexo de Ténis e Pavilhões Desportivos, terão o funcionamento condicionado apenas às atividades escolares e outras previamente autorizadas, em articulação com os clubes e associações locais, protegendo os grupos de risco identificados pela DGS, refere ainda a mesma nota.

As escolas e ATL da rede pública, que são geridos pela Câmara, manter-se-ão em funcionamento, sendo cumprido integralmente o que vier a ser determinado pela Direcção-Geral da Saúde e pelo Governo, em estreita articulação com o agrupamento escolar, acrescenta o comunicado.

Os serviços da Biblioteca Municipal, Academia Sénior da Batalha e Casa do Conhecimento e da Juventude, assim como as suas atividades programadas, manter-se-ão, desde que respeitem as normas e recomendações dadas pela DGS e Governo.

O Município aconselha a que todos os atendimentos de serviços públicos municipais devam ser procurados presencialmente, apenas, em situações urgentes e inadiáveis, devendo privilegiar-se o contacto telefónico ou eletrónico.

O Município, liderado por Paulo Batista Santos, anunciou ainda o reforço das ações de formação, higienização dos espaços e prevenção.

A decisão visa "reduzir riscos de exposição e contágio Covid-19, em articulação com os municípios da Região de Leiria e as autoridades locais de Saúde, estando a sua atualização dependente dos resultados do acompanhamento permanente da evolução da situação a nível nacional e local", lê-se na mesma nota.

Estas medidas produzem efeitos a partir do dia 14 de março, inclusive, e irão vigorar até ao dia 03 de abril, sendo reavaliadas em função da evolução epidemiológica.

O novo coronavírus responsável pela Covid-19 foi detetado em dezembro de 2019, na China, e já provocou mais de 4.600 mortos em todo o mundo, levando a Organização Mundial de Saúde a declarar a doença como pandemia.

O número de infetados ultrapassou as 125 mil pessoas, com casos registados em cerca de 120 países e territórios, incluindo Portugal, que tem 78 casos confirmados.

Face ao avanço da pandemia, vários países têm adotado medidas excecionais, incluindo o regime de quarentena inicialmente decretado pela China na zona do surto.

A Itália é o caso mais grave depois da China, com mais de 12.000 infetados e pelo menos 827 mortos, o que levou o Governo a decretar a quarentena em todo o país.

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde (DGS) atualizou hoje o número de infetados, que registou o maior aumento num dia (19), ao passar de 59 para 78, dos quais 69 estão internados.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.