A décima Bienal da Máscara, Mascararte, mantém-se, entre quinta-feira e 06 de dezembro, assim como a Bragança Terra Natal e de Sonhos, durante o mês de dezembro, mas com várias atividades canceladas, nomeadamente as que implicam maior ajuntamento de pessoas.

Na bienal da máscara ficam cancelados o laboratório e o ‘workshop’ previstos para quinta-feira, sexta-feira e sábado, assim como, também no sábado, o desfile pelas ruas e espetáculo da Queima do Mascareto.

A Terra Natal e de Sonhos, entre 01 de dezembro e 06 de janeiro, fica reduzida praticamente à iluminação e animação das ruas, e à pista de gelo e outras diversões instaladas na Praça Camões.

Ainda assim, como especificou o município, em comunicado, “serão implementadas medidas preventivas”, como o “controlo de entradas e saídas de visitantes, com vedação do espaço, redução da lotação da pista de gelo, postos para desinfeção das mãos, na entrada e saída de visitantes”.

O uso da máscara será obrigatório e haverá “desinfeção dos equipamentos utilizados na pista de gelo”, assim como reforço dos meios humanos”.

A Câmara de Bragança explica que estas medidas e cancelamentos foram decididos “atendendo à recente evolução epidemiológica covid-19 em todo o território nacional e de forma particular no concelho de Bragança, com o aumento considerável de novos casos”.

“Perante a atual situação e após a análise do risco individualizado das atividades previstas nos programas da ‘X Bienal da Máscara – Mascararte’ e de ‘Bragança, Terra Natal e de Sonhos’, o município de Bragança e as autoridades de Saúde entendem que não estão reunidas as condições de segurança sanitária para a realização” das atividades que foram canceladas.

A autarquia agradece a compreensão da população e expressa a convicção de que “esta decisão visa contribuir para a contenção de eventuais contágios, salvaguardando a saúde de todos”.

O concelho de Bragança tinha, de acordo com os últimos dados das autoridades de saúde 220 casos confirmados de infeção pelo novo coronavírus.

A covid-19 provocou pelo menos 5.156.563 mortes em todo o mundo, entre mais de 257,51 milhões infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 18.353 pessoas e foram contabilizados 1.126.318 casos de infeção, segundo dados da Direção-Geral da Saúde.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.