Desse total, 1.085 óbitos e 47.161 novos casos de infeção foram registados nas últimas 24 horas, estando o Governo ainda a investigar a possibilidade de 2.889 mortes estarem relacionadas com a doença.

Dos 1.085 óbitos notificados em 24 horas, 377 ocorreram nos últimos três dias, de acordo com a tutela.

O Brasil, segundo país do mundo mais afetado pela pandemia, é também a segunda nação com maior número de pacientes recuperados: 2.908.848. Por outro lado, 690.642 infetados continuam sob acompanhamento médico.

A taxa de incidência da doença em território brasileiro é de 56 óbitos e de 1.768,8 casos por cada 100 mil habitantes, sendo que a taxa de letalidade está fixada em 3,2%.

O estado de São Paulo (sudeste) é o foco da pandemia no país, totalizando 776.135 pessoas diagnosticadas e 29.194 vítimas mortais devido ao novo coronavírus.

Seguem-se a Bahia (nordeste), que concentra 245.021 casos confirmados e 5.116 mortes, e o Rio de Janeiro (sudeste), que totaliza 216.675 pacientes infetados e 15.700 óbitos desde o início da pandemia, que foi registada oficialmente no país em 26 de fevereiro.

A pandemia de covid-19 já provocou pelo menos 820 mil mortos e infetou mais de 23,9 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.