O número de pessoas positivas ao novo coronavírus aumentou esta semana no concelho de Alijó, sendo conhecidos casos na Associação Cultural e Social de Sanfins do Douro, a maioria no lar de idosos, escolas e corporação dos bombeiros de Sanfins do Douro, tendo-se também alastrado à comunidade.

Em consequência, a Câmara de Alijó acionou na quarta-feira o Plano Municipal de Emergência e reativou o gabinete de crise.

Hoje, em comunicado, a Santa Casa da Misericórdia de Alijó informou que foi “identificado um caso positivo covid-19” na instituição, tratando-se de uma “enfermeira a exercer funções na Unidade de Cuidados Continuados Integrados (UCCI), que já se encontra a cumprir as determinações das autoridades de saúde”.

“Sabemos que a situação atual do país e, em particular, do nosso concelho causa algum desconforto e apreensão, mas o trabalho da Misericórdia é minimizar o risco e assegurar o bem-estar de todos. Assim, e de forma a tranquilizar a família Misericórdia, decidimos que todos os utentes e funcionários da UCCI vão ser testados”, salientou.

Na vila de Sanfins do Douro, fechou hoje a Escola Básica (EB), depois de um aluno ter feito um teste com resultado positivo ao novo coronavírus.

Os seus 25 estudantes, separados em duas turmas, vão ficar em isolamento profilático e com ensino à distância.

A mesma medida foi aplicada a uma turma do 7.º ano, da escola sede do Agrupamento D. Sancho II, em Alijó, depois de detetado um aluno positivo, o qual reside em Sanfins do Douro.

Na vila duriense estão também fechados os Correios, a junta de freguesia e o quartel dos bombeiros, devido a redução “drástica” do número de efetivos, em consequência de um elemento estar positivo e de outros que se encontram em isolamento.

O primeiro caso positivo relacionado com a Associação Cultural e Social de Sanfins do Douro foi detetado no âmbito do rastreio por amostragem desencadeado pela Câmara de Alijó nas Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) e bombeiros do concelho.

Dados divulgados na quarta-feira apontavam para 17 funcionários infetados naquela associação e 11 utentes do lar de idosos, três dos quais estão hospitalizados.

Entretanto foram realizados mais testes nos familiares e contactos de risco, entre os funcionários da câmara municipais e a uma amostra de funcionários e professores do Agrupamento de Escolas D. Sancho II, mas os resultados ainda não foram divulgados.

Em Portugal, morreram 2.276 pessoas dos 112.440 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.