Entre alunos que “não têm condições para ter aulas em casa” e os estudantes sem internet, no concelho de Porto de Mós, no distrito de Leiria, há 32 alunos a ter aulas presenciais nas escolas dos agrupamentos de Mira de Aire e de Porto de Mós, disse à Lusa a vereadora Telma Cruz.

A este número acrescem ainda quatro alunos do Instituto Educativo do Juncal.

“Temos falado com as escolas e esta primeira semana foi mais de adaptação e de perceber as necessidades. Os alunos que não têm apoio ou internet estão a ter aulas presenciais com professores a dar apoio”, acrescentou.

Segundo a autarca, o Município de Porto de Mós, no distrito de Leiria, disponibilizou 160 ‘tablets’ que acrescem aos equipamentos que os agrupamentos tinham.

“Reforçámos a distribuição de 'routers', com um cartão de 75 ‘gigabytes’ de velocidade, o que vai reforçar a internet nas zonas mais complicadas e ajudar as famílias dos escalões A e B [da Ação Social Escolar]. Se for necessário, também disponibilizaremos material fotocopiado e transporte para a escola, assim como estão asseguradas as refeições”, revelou ainda.

Durante esta fase de confinamento, “estão a ser oferecidos às famílias com mais dificuldades cabazes com secos, frescos e produtos de higiene”, adiantou Telma Cruz, lembrando que as refeições aos alunos dos escalões A e B continuaram a ser entregues.

A vereadora recordou que o Município de Porto de Mós “reforçou todas as escolas com fibra ótica, o que permite um acesso mais rápido” à internet.

No primeiro confinamento, quando as escolas encerraram em março de 2020, os alunos de Porto de Mós depararam-se com o problema de frequentarem as aulas síncronas por falta de rede.

A situação repete-se agora, uma vez que o problema só no final do ano deverá estar resolvido.

O presidente da Câmara de Porto de Mós, Jorge Vala (PSD), disse também à Lusa que o contrato realizado com a Altice, em julho do ano passado, “só irá garantir a instalação de fibra ótica no concelho no final do ano”.

“O investimento nas redes de telecomunicações da Altice previsto para as dez freguesias do concelho está a ser efetuado, mas não está concluído e ainda há zonas com dificuldade de rede”, constatou.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.368.493 mortos no mundo, resultantes de mais de 107,7 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 15.034 pessoas dos 781.223 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.