“Terminámos a sequenciação dos testes de PCR de dois viajantes e podemos confirmar que se trata de dois casos da variante Ómicron. Era previsível. A nossa estratégia é continuar com a intensa vigilância de contágios”, informou, em comunicado, o instituto estatal de saúde dinamarquês Serum.

As duas pessoas contaminadas estão isoladas e as autoridades iniciaram o rastreamento de contactos próximos.

A nova variante, inicialmente detetada na África do Sul, tem levado vários países a suspenderem os voos para a África Austral, devido ao elevado número de mutações que apresenta, o que a levou a ser classificada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como uma variante de risco.

A Dinamarca passou a exigir testes negativos para viajantes da África do Sul e seis outros países da região (Lesoto, Moçambique, Zimbábue, Botswana, Namíbia e Suazilândia).

As autoridades sanitárias dinamarquesas também recomendam a todos os viajantes oriundos da África Austral, desde o passado dia 12, que façam um teste de PCR e se isolem até obterem um resultado negativo, até seis dias após a sua entrada.

A covid-19 provocou pelo menos 5.193.392 mortes em todo o mundo, entre mais de 260,44 milhões infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.