"A Administração de Alimentos e Medicamentos (FDA) autorizou hoje o reinício [dos testes] nos Estados Unidos, depois da retoma de testes em outros países nas últimas semanas", informou a AstraZeneca através de um comunicado.

Os Estados Unidos eram o único país onde os testes continuavam suspensos, depois de um voluntário ter adoecido há seis semanas. A AstraZeneca informou ainda que os resultados do teste são aguardados para este ano, embora tal dependa do ritmo do surto onde a vacina estiver a ser testada.

Os testes tinham sido suspenso em todo o mundo em 6 de setembro, mas retomados poucos dias depois no Reino Unido. Nas semanas seguintes, foi a vez de África do Sul, Brasil e Japão reiniciarem os testes, depois de as respetivas autoridades sanitárias considerarem que a doença não estaria relacionada com a vacina.

"A retoma dos testes clínicos em todo o mundo é uma excelente notícia", afirmou Pascal Soriot, diretor-executivo da AstraZeneca.

A AstraZeneca realizou a pré-venda de centenas de milhões de doses em vários continentes. O projeto da AstraZeneca/Universidade de Oxford, um dos mais avançados do mundo, está entre os dez que serão testados em dezenas de milhares de voluntários no chamado teste de fase 3, juntamente com projetos americanos, chineses e russos.

Nos Estados Unidos, as duas vacinas aguardam luz verde da FDA são as da Pfizer e da Moderna. As duas empresas americanas prevêem pedir uma autorização na segunda quinzena de novembro, mas a FDA não informou sobre quando se pronunciaria.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.