Segundo informação do Comando Territorial do Porto da GNR, as ações de identificação a estes três indivíduos, com idades compreendidas entre os 36 e 42 anos, foram realizadas, no concelho vila-condense, hoje e na segunda-feira.

"Face ao aumento significativo de novos casos de cidadãos que testaram positivo à COVID-19 ocorrido nos últimos dias no concelho de Vila do Conde, os militares da Guarda realizaram uma ação de fiscalização de forma a assegurar o cumprimento do previsto no regime da situação de contingência e alerta, no âmbito da pandemia da doença COVID-19", informaram os militares, em comunicado.

A GNR deu, ainda, conta, que em Vila do Conde já foram, até ao momento, "controladas 115 pessoas sujeitas a tal obrigação, tendo sido detetados três crimes de desobediência por incumprimento do previsto, em que os cidadãos optaram por se ausentar do domicílio".

Estes três casos já foram remetidos ao Tribunal Judicial de Vila do Conde, mas os militares deixaram um alerta para que se evite situações semelhantes.

"Mantém-se a obrigação de confinamento obrigatório em estabelecimento de saúde, no respetivo domicílio ou noutro local definido pelas autoridades de saúde para todos os doentes com COVID-19, ou infetados com SARS-CoV-2, e para os cidadãos relativamente a quem a autoridade de saúde ou outros profissionais de saúde tenham determinado vigilância ativa", pode ler-se num comunicado da GNR.

De acordo com o boletim mais recente da Direção Geral de Saúde, Vila do Conde regista 496 casos de infeção pelo novo coronavírus.

Desde sexta-feira, por ordem das autoridades de saúde, estão suspensas, por duas semanas, as visitas aos lares de idosos e a Unidades de Cuidados Integrados de Vila do Conde e também da cidade vizinha da Póvoa de Varzim.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 736 mil mortos, incluindo 1.761 em Portugal.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.