Em declarações à agência Lusa, Teresa Veríssimo, do grupo Diário de Coimbra, confirmou a entrada parcial em ‘lay-off’ e, sem querer avançar pormenores sobre o processo, explicou que a medida visa garantir a "sobrevivência" e "dar continuidade aos quatro projetos jornalísticos (Diários de Coimbra, Aveiro, Leiria e Viseu)".

"Trata-se de uma medida tomada para podermos sobreviver. Os jornais vão continuar a ser editados parcialmente e dentro das limitações", frisou.

Teresa Veríssimo realçou ainda que neste momento o "problema é muito grave, com a falta de publicidade”.

“É uma fase muito complicada", acrescentou.

O grupo Diário de Coimbra, que inclui ainda o Diário de Aveiro, o Diário de Leiria e o Diário de Viseu, é uma referência na imprensa regional portuguesa, servindo prioritariamente a região Centro.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já provocou mais de 109 mil mortos e infetou quase 1,8 milhões de pessoas em 193 países e territórios.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registam-se 504 mortos, mais 34 do que no sábado (+7,2%), e 16.585 casos de infeção confirmados, o que representa um aumento de 598 em relação a sexta-feira (+3,7%).

Dos infetados, 1.177 estão internados, 228 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 277 doentes que já recuperaram.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde de 19 de março e até ao final do dia 17 de abril.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.