"O número de novos casos de infeção por SARS-CoV-2/ COVID-19 por 100 000 habitantes, acumulado nos últimos 14 dias, foi de 74 novos casos, com tendência estável a nível nacional", pode ler-se em comunicado pelo INSA, enfatizando que, " a incidência mais elevada observou-se no grupo etário 30 a 35 (122 casos por 100 000 habitantes)", ao passo que a incidência mais baixa se observou no grupo etário com 85 anos (36 casos por 100 000 habitantes), o que reflete um risco de infeção muito inferior ao risco da população em geral".

O INSA dá conta ainda que, no continente, o valor mais elevado do Rt observou-se na região do Norte (1,07) enquanto que o valor mais baixo se registou na região do Algarve (0,88).

"Tanto a nível nacional como a nível das regiões de saúde do continente, observou-se um aumento paulatino do valor do Rt entre meados do mês de fevereiro e o início de abril. Desde o dia 9 de abril observou-se uma redução da estimativa do Rt, de 1,08 para 0,98, indicando uma inversão da tendência da incidência de infeção por SARS-CoV-2 / COVID-19 para decrescente", acrescenta o Instituto Nacional Doutor Ricardo Jorge.

Ainda segundo o instituto, o Rt parece ter estabilizado e, em comparação com os valores apresentados no relatório anterior, todos os Rt diminuíram. Todavia, o INSA recorda que "não se observou alteração da tendência do valor do Rt em duas regiões": a região de Lisboa e Vale do Tejo que mantém a tendência decrescente e a região Norte que, apesar da redução do valor de Rt de 1,11 para 1,07, mantém a tendência crescente.

INSA - Linhas vermelhas, 23 de abril 2020
Gráfico de dispersão dos valores de Rt e taxa de incidência acumulada de infeções por SARS-CoV-2/ COVID-19 a nível Nacional (inclui Regiões Autónomas), continente, e regiões de saúde do continente. Fonte: BI SINAVE; Autoria: INSA/DGS

No relatório divulgado a 16 de abril, todas as regiões do país apresentavam um Rt – indicador que estima o número de casos secundários de covid-19 resultantes de uma pessoa infetada - acima de 1, exceto a região de Lisboa e Vale do Tejo, que estava nos 0,96.

Por regiões, o INSA indica que o Norte apresenta um Rt de 1,07, o Centro de 0,92, Lisboa e Vale do Tejo de 0,95, o Alentejo de 0,90, o Algarve de 0,88, os Açores de 0,95 e a Madeira de 1,00.

“A região Norte apresenta valores de Rt superiores a 1 nos últimos 22 dias, com uma média de 209 novas infeções por dia”, refere ainda o INSA, que avança que, neste período, o índice de transmissibilidade variou entre o 1,00 e o 1,18.

A nível nacional, o valor médio deste indicador para o período entre 14 e 18 de abril é de 0,98.

Relativamente à taxa de incidência acumulada, o relatório adianta que todas as regiões do continente e a Madeira apresentam valores inferiores a 120 casos por 100.000 habitantes, enquanto os Açores atingem os 173,8.

O Norte apresenta uma taxa de incidência acumulada de 78,6, o Centro de 43,5, Lisboa e Vale do Tejo de 62,8, o Alentejo de 79,9, o Algarve de 112,0 e a Madeira de 113,7.

Estes indicadores – o índice de transmissibilidade do vírus e a taxa de incidência de novos casos de covid-19 – são os dois critérios definidos pelo Governo para a avaliação continua que está a ser feita do processo de desconfinamento que se iniciou a 15 de março.

Portugal está atualmente na terceira fase deste plano de alívio das restrições impostas para controlar a pandemia e que prevê uma quarta e última etapa com início a 3 de maio.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.