“Nada foi escondido, todos os casos foram reportados e informada a população do que se passava no dia-a-dia”, frisou Pedro Ramos.

O governante falava na Assembleia Legislativa da Madeira, em audição parlamentar requerida pelo PS para prestar esclarecimentos sobre o número de casos de infeção por covid-19 no arquipélago e a sua discrepância com os dados revelados pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

Aos deputados, o secretário regional sublinhou que “é também preciso ver que a Direção-Geral da Saúde tem algumas incompatibilidades como, por exemplo, registar os madeirenses positivos que estão no continente como sendo casos registados na Madeira”.

Pedro Ramos considerou ainda que “os números não batem certo, nem nunca vão bater certo porque a Madeira tem um centro de rastreio que o país não tem; porque a Madeira sempre exigiu teste à chegada; porque há muitos estrangeiros e porque há muitos casos positivos que são detetados no aeroporto e depois se sabe que são recuperados e têm que ser anulados”.

Apesar de sublinhar que os números “nunca baterão certos” entre os da Madeira e os da DGS, o governante reconheceu, contudo, que “neste momento há uma proximidade”.

Afirmando que “ainda há uma diferença de uma centena de casos”, o secretário regional considerou que isso pode ser explicado com o facto de o registo da DGS ser feito até à meia-noite do dia anterior e o da região ser feito até às 17:00 do dia seguinte.

“Naturalmente que os números nunca poderão bater certo, mas esta é a nossa forma de funcionar na região”, concluiu.

Para o presidente do grupo parlamentar do PS na Assembleia Legislativa, Miguel Iglésias, a discrepância nos dados representou “uma total falta de transparência por parte da Secretaria Regional da Saúde”.

“As discrepâncias nos ‘reports’ dos números levaram à conclusão que houve uma falha grave por parte da autoridade de saúde regional, uma situação que afetou não apenas a credibilidade do sistema regional de saúde, mas também a credibilidade da região no ‘report’ de dados a nível internacional e a credibilidade da região e do país”, afirmou.

As autoridades regionais dos Açores e da Madeira divulgam diariamente os seus dados, que podem não coincidir com a informação divulgada no boletim da DGS.

Segundo a Direção Regional da Saúde, a Madeira registou na quarta-feira 15 novos casos de covid-19, tendo um total de 8.789 casos confirmados desde o início da pandemia e 71 óbitos.

Por seu lado, os dados divulgados na quarta-feira pela DGS indicam que foram reportados 19 novos casos de infeção na Madeira, contabilizando a região 9.036 infeções e 68 mortes associadas à covid-19 desde março de 2020.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.046.134 mortos no mundo, resultantes de mais de 142,8 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 16.952 pessoas dos 832.255 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.