"Depois de seis semanas de diminuição do número de casos, estamos a ter a quarta semana consecutiva com aumento de casos", assinalou o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, acrescentando que os casos de infeção com o coronavírus SARS-CoV-2 "estão a aumentar na maior parte das regiões" do mundo e que isso "é preocupante".

O dirigente da OMS, que falava na habitual videoconferência de imprensa sobre a evolução da pandemia da covid-19, realçou que "o número de mortes continua a diminuir, mas a uma velocidade mais lenta".

Tedros Adhanom Ghebreyesus reiterou a recomendação do uso da vacina contra a covid-19 do consórcio AstraZeneca/Oxford, que vários países europeus, incluindo Portugal, suspenderam temporariamente por precaução e, entretanto, retomaram, depois de relatos de possíveis efeitos adversos graves, sublinhando que "os benefícios são maiores do que os riscos".

"Não há dúvidas de que a covid-19 é uma doença mortal e que a vacina pode preveni-la", frisou, adiantando que a vacina desenvolvida pela farmacêutica AstraZeneca e pela Universidade de Oxford "representa mais de 90 por cento das vacinas distribuídas pelo Covax [mecanismo de distribuição universal e equitativa de vacinas contra a covid-19 cogerido pela OMS]".

O diretor-geral da OMS reconheceu, mais uma vez, que continua a haver "barreiras para aumentar a produção e distribuição de vacinas" e que, a este propósito, tenciona reunir-se na próxima semana com a diretora-geral da Organização Mundial do Comércio, Ngozi Okonjo-Iweala.

A pandemia de covid-19 já provocou pelo menos 2.692.313 mortos no mundo, resultantes de mais de 121,7 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência noticiosa francesa AFP.

Em Portugal, morreram 16.754 pessoas dos 816.623 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A covid-19 é uma doença respiratória causada por um novo coronavírus (tipo de vírus) detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China, e que se disseminou rapidamente pelo mundo.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.