Portugal ultrapassou nas últimas 24 horas os 50 mil casos confirmados de covid-19. Ao longo deste sábado foram registados mais 209 casos e um óbito.

Continuam internadas 403 pessoas, das quais 48 em unidades de cuidados intensivos.

Lisboa e Vale do Tejo, onde tem havido mais surtos ativos, soma hoje 25.448 casos, mais 155 infetados do que na véspera, e mais um morto, o único registado no país em 24 horas.

Estes números constam do relatório de situação deste domingo, 26 de julho, divulgado esta tarde pela Direção-Geral da Saúde.

A pandemia da doença provocada pelo novo coronavírus já provocou a morte de 645.715 pessoas em todo o mundo e infetou 16.072.290, em 196 países, estando 9.061.300 dadas como curadas, segundo o último balanço feito pela Agência France-Presse (AFP).

Os países com o maior número de novas mortes nas suas últimas avaliações foram o Brasil (1.211), os Estados Unidos (1.067) e o México (729). A Bélgica tem o maior número de mortes em relação à sua população, 85 por 100.000 habitantes, seguida pelo Reino Unido (67), Espanha (61), Itália (58) e Suécia (56).

O boletim em detalhe

Em termos percentuais, nas últimas 24 horas, o aumento de óbitos foi de 0,05% (passou de 1.716 para 1.717) e o de casos confirmados de 0,4% (de 49.955 para 50.164).

Em número de casos, Lisboa e Vale do Tejo lidera com 25.448, seguida pela região Norte (18.503, com 16 novos casos), a região Centro (4.407, mais seis casos), o Algarve (853 e 15 casos novos) e o Alentejo (688, mais 17 casos).

Nos Açores e na Madeira o número de infetados manteve-se, em 160 e 105, respetivamente.

Apesar de se ter registado mais um óbito na zona de Lisboa e Vale do Tejo, é o Norte que continua a registar o maior número de mortes (828), depois surge então a região de Lisboa e Vale do Tejo (586), o Centro (252), Alentejo (21), Algarve (15) e Açores (15).

Nas últimas 24 horas, o número de pessoas internadas diminuiu para as 403 (menos sete) e nos cuidados intensivos estão agora 48 pessoas (menos duas).

Em relação à informação sobre os casos por concelho, a DGS recorda que apenas é atualizada às segundas-feiras, pelo que os três concelhos com mais casos confirmados indicados no boletim continuam a ser Lisboa (4.240), Sintra (3.476) e Loures (2.197).

Por faixas etárias, o maior número de óbitos concentra-se nas pessoas com mais de 80 anos (1.153), seguidas das que tinham entre 70 e 79 anos (332, mais um morto), entre 60 e 69 anos (152) e entre 50 e 59 anos (55). Há ainda 20 mortos registados entre os 40 e 49 anos, três entre os 30 e 39 e dois entre os 20 e 29 anos de idade.

Em termos globais, há mais infetados na faixa etária entre 40 e 49 anos (8.294, mais 75 casos do que na véspera) depois entre 30 e 39 anos (8.199, um aumento de 32 casos), 20 e 29 anos (7.660, mais 43 casos), 50 a 59 anos (7.610, mais 61), seguida das pessoas com mais de 80 anos (5.773, mais 15 do que no dia anterior).

As autoridades de saúde têm sob vigilância 35.157 pessoas – mais 177 do que no sábado – e 1.429 casos aguardam resultado laboratorial.

O número de doentes dados como recuperados da covid-19 aumentou para 35.217 35.010 (mais 207).

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.