Nas últimas 24 horas morreram 46 pessoas, devido à Covid-19, o maior valor diário desde o início da pandemia em Portugal, e foram reportados 2.506 novos casos de infeção pelo novo coronavírus, de acordo com o boletim epidemiológico elaborado diariamente pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

Até hoje o dia 30 de outubro, com o registo de 40 vítimas mortais, tinha sido o momento com maior número diário de óbitos desde o início da pandemia.

O maior número de mortes foi registado na região Norte (+20), seguindo-se a região de Lisboa e Vale do Tejo (+17), a zona Centro (+6) e o Alentejo, Algarve e região autónoma da Madeira, cada uma destas regiões com um óbito a lamentar.

No que diz respeito ao aumento de casos de infeção detetados é também na região Norte que se verifica o maior aumento (+1.202), seguindo-se a região de Lisboa e Vale do Tejo (+845), Centro (+333), Algarve (+66), Alentejo (+46), Madeira (+13) e Açores (+1).

Portugal registou hoje um novo máximo de pessoas internadas com Covid-19 em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI) com 294 pessoas hospitalizadas. O número hoje apresentado revela um aumento de 10 pessoas internadas em UCI. O anterior valor máximo de internamentos em cuidados intensivos tinha sido registado no último sábado, dia em que 286 pessoas estavam nestas unidades hospitalares com Covid-19. Já o número de internamentos subiu para 2.255 (+133).

Ainda a salientar, os 1.523 casos registados de recuperações em relação aos dados de domingo.

As autoridades de saúde têm agora sob vigilância 66.428 pessoas, mais 1.623 pessoas nas últimas 24 horas.

A DGS revela ainda que estão ativos 60.963 casos, mais 937.

Nas últimas 24 horas foram dados como recuperados 1.523 casos, totalizando 83.294.

Os casos confirmados distribuem-se por todas as faixas etárias, situando-se entre os 20 e os 59 anos o registo de maior número de infeções.

No total, o novo coronavírus já afetou em Portugal pelo menos 66.617 homens e 80.230 mulheres, de acordo com os casos declarados.

Do total de vítimas mortais, 1.320 eram homens e 1.270 mulheres.

O maior número de óbitos continua a concentrar-se nas pessoas com mais de 80 anos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.