Desde o início da pandemia, Portugal já registou 1.860 mortes e 17. 556 casos de infeção ativa.

A DGS avança também que nas últimas 24 horas 250 doentes recuperaram, totalizando 43.894 pessoas dadas como recuperadas desde o início da pandemia em Portugal.

O número de internados subiu para 438 (mais 34) e o de doentes em internamento nas Unidades de Cuidados Intensivos subiu para 59 (mais cinco).

A DGS indica que quatro mortes foram registadas na região de Lisboa e Vale do Tejo e outra na região do Norte.

Em vigilância estão 36.055 contactos, mais 343 em relação a sexta-feira.

O boletim ao detalhe

Na região de Lisboa e Vale do Tejo foram notificados 243 novos casos, contabilizando 32.413 e 698 mortes desde o início da pandemia.

A região Norte regista hoje mais 178 casos, somando agora um total de 22.997, com 853 mortos.

Na região Centro registaram-se mais 39 casos, tendo agora 5.193 infeções e 254 mortos contabilizados desde o início da pandemia.

No Alentejo foram registados mais 26 casos de covid-19, totalizando 1.074 casos e 26 mortos até agora.

A região do Algarve tem hoje notificados mais sete casos de infeção (1.214 casos e 18 mortes desde o início da pandemia do novo coronavírus).

Na região autónoma dos Açores foram registados dois novos casos, somando 236 infeções 15 mortos desde o início da pandemia.

Na Madeira há hoje o registo também de dois novos casos, contabilizando 183 infeções, sem qualquer óbito até hoje.

Os casos confirmados distribuem-se por todas as faixas etárias, situando-se entre os 20 e os 59 anos o registo de maior número de infeções.

No total, o novo coronavírus já afetou em Portugal pelo menos 28.608 homens e 34.702 mulheres, de acordo com os casos declarados.

Do total de vítimas mortais, 936 eram homens e 924 mulheres.

O maior número de óbitos continua a concentrar-se nas pessoas com mais de 80 anos.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.