Desde o início da pandemia até hoje registaram-se 58.012 (mais 244) casos de infeção confirmados e 1.822 (mais três) mortes.

Há a registar 41.961 casos de doentes recuperados, ou seja, mais 76 do que ontem.

Os três óbitos ocorreram na região de Lisboa e Vale do Tejo, que totaliza agora 666 mortes e 29.921 casos confirmados de infeção (mais 137 do que ontem).

Nas últimas 24 horas o número de doentes internados nos hospitais é 349 (mais oito). Em unidade de cuidados intensivos estão 41 pessoas (as mesmas do que ontem).

Na região Norte registaram-se mais 83 casos, num total de 20.859, com 849 mortos.

Na região centro, registaram-se mais sete casos, num total de 4.807, com 253 mortos.

O Alentejo registou mais sete infeções, num total de 944, e contabiliza 22 mortos, enquanto o Algarve, com 1.112 infeções, registou sete novos casos nas últimas 24 horas. Nesta região, a covid-19 provocou 17 mortos.

Os Açores registaram mais três casos nas últimas 24 horas, num total de 212, mantendo os 15 mortos. Por sua vez, a Madeira não tem qualquer caso de infeção ou morte desde sábado e tem contabilizados 157 casos de covid-19.

Segundo a DGS, estão atualmente em vigilância 34.196 doentes, menos 62 do que no domingo.

Os casos confirmados distribuem-se por todas as faixas etárias, situando-se entre os 30 e os 49 anos o registo de maior número de infeções.

No total, o novo coronavírus afetou em Portugal pelo menos 26.083 homens e 31.929 mulheres, de acordo com os casos declarados.

Do total de vítimas mortais, 918 eram homens e 904 mulheres.

O maior número de óbitos continua a concentrar-se nas pessoas com mais de 80 anos.

O boletim de hoje divulga os números de casos por concelhos, sendo Lisboa o que apresenta mais infeções, um total de 5.087, seguido de Sintra (4.279), Loures (2.539), Amadora (2.494), Vila Nova de Gaia (1.920) e Odivelas (1.806).

O concelho do Porto regista 1.585 infeções por covid-19, Cascais 1.596, Braga 1.379, Matosinhos 1.394, Oeiras 1.300, Vila Franca de Xira 1.323 e Gondomar 1.132.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.