“Sim [está controlado]. Em seis dias, um único caso que apareceu foi numa casa onde já havia uma pessoa infetada. As cadeias [de contágio] estão perfeitamente identificadas, quem estava contaminado está controlado. A situação tem tendência para melhorar”, afirmou Luís Simão, questionado pela agência Lusa.

Desde o último domingo, a vila de Mora, no distrito de Évora, registou apenas um caso novo da doença provocada pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, que foi divulgado na terça-feira.

Das 59 pessoas infetadas, cinco continuam internadas no Hospital do Espírito Santo de Évora, uma das quais em cuidados intensivos, indicou o autarca, referindo haver já quatro casos curados.

Ainda assim, a normalidade ainda deverá “demorar algum tempo” a voltar à vila de Mora, onde os serviços públicos se encontram encerrados, pelo menos, até 07 de setembro, uma vez que vários trabalhadores só terminam a quarentena no final da semana anterior.

“Ainda são 59 casos positivos. Já reabriu alguma coisa, pouco a pouco, mas a normalidade ainda vai demorar uns tempos”, referiu Luís Simão.

O surto de Mora surgiu no dia 09 deste mês, quando foram confirmados os primeiros três casos positivos na comunidade.

A câmara ativou o Plano Municipal de Emergência e fechou os serviços de atendimento ao público e outros equipamentos.

O Ministério Público (MP) instaurou um inquérito sobre este surto de covid-19, sobre o qual a Procuradoria-Geral da República (PGR) disse à Lusa que "não deixarão de ser investigados todos os factos" que "sejam suscetíveis de integrarem a prática de crime".

Portugal contabiliza pelo menos 1.809 mortos associados à covid-19 em 56.673 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.