A decisão de testar estes profissionais no regresso às atividades presenciais surge na sequência de um parecer da Direção-Geral da Saúde, que recomenda “no início do 2.º período do ano letivo 2021/2022, (…) um ‘screening’ dirigido à comunidade escolar”.

Assim, em janeiro todos os docentes e não docentes serão testados, de forma faseada e independentemente do seu estado vacinal.

O Ministério da Educação não precisa quando terá início o rastreio a esses profissionais, mas antecipa que o processo esteja concluído até ao final da segunda semana de aulas.

“Tal como em todos os outros períodos em que decorreu testagem nos estabelecimentos de educação e ensino, e atendendo à capacidade instalada, a realização destes testes rápidos de antigénio ocorrerá de forma faseada, prevendo-se que o procedimento esteja concluído durante as duas primeiras semanas de retoma da atividade presencial”, lê-se no comunicado.

O ano letivo é retomado em 10 de janeiro, uma semana após o que estava previsto inicialmente no calendário escolar devido ao agravamento da pandemia da covid-19.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.