Em declarações aos jornalistas, no final de uma audiência com o primeiro-ministro, António Costa, em São Bento, sobre um eventual agravamento das medidas de combate à covid-19 em Portugal, José Luís Carneiro disse ser necessário aguardar pela reunião de terça-feira com os especialistas para que se tome “uma decisão política mais alicerçada”.

“Todavia, os números conhecidos e a previsão de crescimento, exigem a adoção de medidas que serão medidas de maior exigência do ponto de vista do controlo dos movimentos dos fluxos sociais, dos fluxos laborais e mesmo da própria atividade económica”, afirmou.

José Luís Carneiro adiantou que se pode “prever o regresso a medidas de confinamento que em muito se aproximarão das medidas adotadas em outros momentos, na primeira fase”.

“Há, todavia, dimensões que para o PS importa salvaguardar, nomeadamente a dimensão escolar e o progresso escolar das crianças, adolescentes e jovens de forma a não prejudicar ainda mais as jovens gerações”, defendeu, numa audiência em que esteve acompanhado pela líder parlamentar do PS, Ana Catarina Mendes.

O dirigente socialista disse estar a referir-se ao universo escolar “desde o ensino básico ao ensino superior”.

Por outro lado, José Luís Carneiro defendeu a importância de o Governo “garantir medidas de mecanismos de apoio que protejam o emprego e a atividade económica”, em concreto nos setores mais afetados, referindo a hotelaria ou restauração como exemplos.

“Que haja uma resposta que garanta a substância das condições de vida das nossas comunidades económicas”, apelou, defendendo, por exemplo, a continuidade do mecanismo de ‘lay off’ assumido a 100% pelo Estado.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.