Contactado pela Lusa, a propósito da decisão do Governo de reabrir os centros de dia a partir de 15 de agosto, mas de forma faseada e condicionados a uma avaliação prévia da Segurança Social, o presidente do centro social e cultural de Carreço, Viana da Rocha, explicou que a frequência alternada dos 40 idosos foi a solução encontrada para "não deixar ninguém de fora".

"Os idosos estavam muito ansiosos para regressar ao centro de dia e, para nós, era muito complicado escolher uns e deixar outros de fora. Assim vão todos, gradualmente", explicou o responsável.

Segundo Viana da Rocha, a estrutura vai começar a funcionar, a partir de segunda-feira, "rotativamente".

"Um grupo de 20 utentes vai frequentar o centro de dia às segundas, quartas e sextas-feiras e, os outros 20, às terças e quintas-feiras. Na semana seguinte fazemos ao contrário. Assim conseguimos atender todos", especificou.

O presidente do centro social e cultural da freguesia de Carreço adiantou "não ter sido fácil" a adaptação daquela resposta às normas impostas pela pandemia de covid-19, mas garantiu que o centro de dia, com seis funcionários, "reúne todas as condições de higiene e segurança".

"Tivemos de comprar materiais, roupa e calçado. Os utentes não podem entrar no centro de dia com a mesma roupa e calçado que trazem de casa. Vai ser um pouco complicado fazer os idosos mudar de roupa para estar no centro dia, mas vamos fazer o melhor", disse o responsável.

Já o centro de dia da paróquia de Nossa Senhora de Fátima, no centro da cidade, só começará a receber os 45 utentes a partir de setembro, explicou à Lusa o padre Artur Coutinho.

O pároco contou que a estrutura foi "toda requalificada, faltam ultimar pequenos pormenores para responder às exigências da Direção-Geral de Saúde".

"Na próxima semana iremos começar a trabalhar para preparar a reabertura e definir o número de idosos que poderão regressar ao centro de dia. Só a partir de 01 de setembro é que estarão reunidas todas as condições para que a estrutura possa reabrir", adiantou Artur Coutinho.

O responsável adiantou que, durante o período de encerramento do centro de dia, a paróquia de Nossa Senhora de Fátima "tem continuado a dar apoio domiciliário, quer fornecendo as refeições e prestando cuidados de higiene quer proporcionado atividades com os idosos".

"Os idosos estão ansiosos por voltar ao centro de dia", frisou.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 750 mil mortos e infetou quase 21 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 1.770 pessoas das 53.548 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.