Reino Unido

O Reino Unido registou 3.395 novas infeções e 21 mortes de covid-19 nas últimas 24 horas. Na quarta-feira tinham sido contabilizadas 3.991 novas infeções e 20 mortes.

O total acumulado desde o início da pandemia covid-19 no Reino Unido passou hoje para 381.684 de casos de contágio confirmados e para 41.705 óbitos num período de 28 dias após um teste positivo.

A média semanal de novos casos ultrapassou os 3.000 e hoje o Governo britânico anunciou novas restrições no nordeste da Inglaterra para conter um agravar da situação.

A partir de sexta-feira em cidades como Sunderland ou Newcastle será proibido o convívio social entre pessoas de diferentes agregados familiares e bares e restaurantes terão apenas serviço à mesa e devem encerrar entre as 22:00 e as 5:00, decretou o ministro da Saúde, Matt Hancock, numa declaração na Câmara dos Comuns.

As medidas anunciadas afetam perto de dois milhões de pessoas residentes no nordeste da Inglaterra, onde o número de casos subiu para mais de 70 casos por 100 mil habitantes, e em Sunderland chegou aos 103 casos por 100 mil habitantes.

O nível de 20 casos por 100 mil habitantes tem sido usado pelo Governo britânico para determinar os países considerados não seguros. Os passageiros provenientes de países com uma taxa superior a essa são obrigados a cumprir quarentena na chegada ao Reino Unido.

"O número de pacientes em ventiladores ultrapassou os 100 pela primeira vez desde julho", adiantou Matt Hancock.

Atualmente estão hospitalizados perto de mil pacientes.

Espanha

Espanha contabilizou hoje 11.291 novos casos de covid-19. Por outro lado, o país registou mais 162 mortes com a doença nas últimas 24 horas, aumentando o total de óbitos para 30.405.

Madrid continua a ser a comunidade autónoma com o maior número de infeções, tendo registado mais 4.902 do que o número notificado na terça-feira, o que significa mais de 40% da evolução nacional.

Deram entrada nos hospitais com a doença nas últimas 24 horas 1.317 pessoas, das quais 439 em Madrid, 153 na Andaluzia e 115 na Catalunha.

Há em todo o país 10.003 pessoas hospitalizadas com a doença, das quais um terço, 3.323, em Madrid, e 1.331 pacientes estão em unidades de cuidados intensivos.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 941 mil mortos no mundo desde dezembro do ano passado, incluindo 1.888 em Portugal.

Na Europa, o maior número de vítimas mortais regista-se no Reino Unido (41.684 mortos, mais de 378 mil casos), seguindo-se Itália (35.645 mortos, quase 291 mil casos), França (31.045 mortos, mais de 404 mil casos) e Espanha (30.405 mortos, mais de 625 mil casos).

Itália

Itália registou 1.585 novos casos de infeção pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas e 13 mortes associadas à covid-19, tendo realizado quase 102.000 testes nesse período, segundo dados do Ministério da Saúde italiano.

No total, desde o início da pandemia no país, em fevereiro, Itália regista 293.025 casos e 35.658 mortes.

O número de doentes nos hospitais continua a aumentar, com 2.348 pessoas internadas, 112 delas em unidades de cuidados intensivos.

Cerca de 39.000 casos positivos estão em isolamento em casa.

A região que registou mais novos casos nas últimas 24 horas foi a Lombardia (norte), a mais afetada no país desde o início da pandemia, com 281, seguida da Campânia (sul), com 195, e da Lácio, a região de Roma, com 181.

Todas as regiões de Itália registaram novos casos de quarta-feira para hoje, embora algumas apenas um ou dois.

Itália mantém uma “lista negra” de países fora da União Europeia com os quais encerrou fronteiras e continua a exigir testes à covid-19 aos viajantes provenientes de países da UE considerados de risco, como Espanha, Grécia, Croácia e Malta.

O novo coronavírus já infetou quase 30 milhões de pessoas em todo o mundo e provocou a morte a quase 100.000.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.