Numa nota publicada no site da presidência da República, é dito que "foi negativo o resultado do teste efetuado, ao começo da tarde, ao Presidente da República" para a infeção do novo coronavírus.. O mesmo comunicado sublinha que, "apesar de continuar sem sintomas viróticos", Marcelo Rebelo de Sousa, "continuará a trabalhar em casa até perfazer as duas semanas referidas na nota ontem divulgada".

A decisão de o Presidente fazer o teste foi tomada depois de Marcelo Rebelo de Sousa ter estado na terça-feira, no Palácio de Belém, em Lisboa, com uma turma de uma escola de Felgueiras (Porto), que foi encerrada devido ao internamento de um aluno, adiantou a Presidência, numa nota publicada no 'site' oficial.

Horas antes, a Presidência da República havia anunciado que Marcelo Rebelo de Sousa suspendeu a agenda por duas semanas e vai permanecer em casa sob monitorização, "apesar de não apresentar nenhum sintoma" de infeção por Covid-19.

Marcelo considera que o seu isolamento deve funcionar como “exemplo”. 

Em declarações à RTP3, pouco depois de se saber que o teste realizado ao início da tarde deu negativo, Marcelo Rebelo de Sousa disse ter recebido o resultado “com satisfação”, e que correspondeu “ao que esperava”, uma vez que continua sem sintomas.

“Não tanto por mim, mas pelas pessoas todas com as quais tinha contactado, e terei de contactar no futuro, era importante em termos de saúde pública saber-se que o Presidente da República não tinha, no teste feito hoje ao início da tarde, um resultado positivo”, disse, considerando que é “uma boa notícia” pessoalmente, mas sobretudo para “o exercício de funções”.

Questionado porque decidiu fazer o teste, não tendo sintomas, o chefe de Estado apontou a “coincidência” de ter estado com alunos da mesma escola de Felgueiras onde foi confirmado um caso positivo de um aluno, bem como professoras comuns a várias turmas, e provenientes de uma zona que constitui “o foco mais importante do vírus em Portugal”.

“Não tanto por mim, mas porque poderia estar involuntariamente a ser portador”, disse, acrescentando que iria contactar, por estes dias, com centenas ou mesmo milhares de pessoas.

Sobre a decisão de optar pelo isolamento, o Presidente da República disse que teve logo “uma reação instintiva que assim teria de ser”.

“Mas contactei naturalmente a senhora ministra da Saúde e a Diretora-Geral de Saúde que imediatamente concordaram e disseram que era esse o tratamento genérico que devia ser dado a essas situações, e o Presidente da República devia ter ainda mais precauções porque o universo de pessoas com as quais contacta é ainda maior”, afirmou.

Questionado se tal não poderá causar alarme social, o chefe de Estado defendeu que, pelo contrário, deve funcionar como “exemplo”.

“Eu penso que é um exemplo, porque o que se tem verificado, não em Portugal, mas noutros países é que as autoridades pedem o isolamento e as pessoas continuam a fazer a sua vida, ir às compras, passear”, afirmou, defendendo que, “por muito desagradável e incomodativo” que possa ser, o isolamento é para cumprir.

Marcelo Rebelo de Sousa explicou que se manterá em isolamento até perfazerem “os 15 dias sobre a terça-feira” da semana passada, e no final da próxima semana já poderá voltar a trabalhar no Palácio de Belém, mas sem agenda pública.

“Evitarei encontros ou cerimónias ou contactos mais amplos”, assegurou, dizendo que caberá às autoridades de saúde definirem se deverá realizar ou não novo teste.

A audiência semanal com o primeiro-ministro, António Costa, deverá realizar-se com recurso às novas tecnologias, quer esta semana, quer na próxima.

“Estive com o primeiro-ministro anteontem, embora com a distância social que ele defende. Ontem e hoje já falámos e certamente haverá uma maneira de ter audiência pelos meios que hoje são possíveis”, disse.

Costa felicita Marcelo pelos 4 anos de mandato e pelo resultado negativo

O primeiro-ministro, António Costa, desejou a Marcelo Rebelo de Sousa, o “mesmo nível de sucesso” para o resto do mandato que teve nos quatro anos que hoje se assinalam, congratulando-o pelo resultado negativo ao coronavírus.

A publicação na rede social Twitter foi divulgada poucos minutos depois da nota da Presidência da República que deu conta que o teste realizado hoje ao Presidente da República ao novo coronavírus foi negativo.

“Quero felicitar o senhor Presidente da República neste 4.º aniversário da sua tomada de posse, com votos de que o ano que agora se inicia seja assinalado pelo mesmo nível de sucesso, aproveitando para o congratular pelos resultados negativos nas análises de saúde hoje efetuadas”, pode ler-se na publicação de António Costa.

Covid-19 em Portugal

No total, Portugal tinha registado até hoje 30 casos confirmados de infeção pelo novo coronavírus, que causa a doença Covid-19. Estão sob vigilância das autoridades de saúde 447 pessoas por contactos com infetados.

Todos os pacientes com o novo coronavírus estão hospitalizados. Do total de doentes, 18 são homens e 12 são mulheres.

A epidemia de Covid-19 foi detetada em dezembro, na China, e já provocou cerca de 3.800 mortos entre mais de 109 mil pessoas infetadas numa centena de países e territórios.

Estas são as principais recomendações das autoridades de saúde à população

O surto do novo coronavírus detetado na China tem levado as autoridades de saúde a fazer recomendações genéricas à população para reduzir o risco de exposição e de transmissão da doença. Eis algumas das principais recomendações à população pela Organização Mundial da Saúde e pela Direção-geral da Saúde portuguesa:

  • Lavagem frequente das mãos com detergente, sabão ou soluções à base de álcool;
  • Ao tossir ou espirrar, fazê-lo não para as mãos, mas para o cotovelo ou para um lenço descartável que deve ser deitado fora de imediato;
  • Evitar contacto próximo com quem tem febre ou tosse;
  • Evitar contacto direto com animais vivos em mercados de áreas afetadas por surtos;
  • Deve ser evitado o consumo de produtos de animais crus, sobretudo carne e ovos;
  • Em Portugal, caso apresente sintomas de doença respiratória e tenha viajado de uma área afetada pelo novo coronavírus, as autoridades aconselham a que contacte a Saúde 24 (808 24 24 24).

Das pessoas infetadas, cerca de 60 mil já recuperaram.

A ministra da Saúde, Marta Temido, e a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, anunciaram, no sábado, 7 de março, numa conferência de imprensa conjunta, que as visitas a hospitais, lares e estabelecimentos prisionais da região Norte foram suspensas temporariamente devido à epidemia Covid-19 e recomendaram o adiamento de eventos sociais.

Em Portugal, quem suspeitar estar infetado ou tiver sintomas - que incluem febre, dores no corpo e cansaço - deve contactar a linha SNS24 através do número 808 24 24 24 para ser direcionado pelos profissionais de saúdeNão se dirija aos serviços de urgência, pede a Direção-geral de Saúde.

A Direção-Geral da Saúde (DGS) lançou um microsite sobre o novo coronavírus (Covid-19), onde os portugueses podem acompanhar a evolução da infeção em Portugal e no mundo e esclarecer dúvidas sobre a doença.

[Notícia atualizada às 19h03]

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.