"A clareza da informação e a garantia de todos os esclarecimentos é necessária para que todos possamos recuperar a tranquilidade e exercer as nossas profissões com segurança. O Site-Norte tudo fará para obter os esclarecimentos que se impõem", refere comunicado do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Transformadores, Energia e Atividades do Ambiente do Norte enviado à agência Lusa.

Em causa está um surto de covid-19 confirmado segunda-feira na fábrica de componentes automóveis Preh localizada na Trofa, no distrito do Porto.

Esta manhã, em declarações à agência Lusa, o gerente da Preh, António Lima, apontou para 12 casos confirmados de infeção pelo novo coronavírus e para "cerca de 70 pessoas" em casa em quarentena.

O Site-Norte, que já na segunda-feira tinha enviado à Lusa uma nota na qual exigia "medidas imediatas" para fazer face a este surto de covid-19, bem como a "garantia dos direitos de todos os trabalhadores", acrescentou hoje que vai pedir reuniões à Direção-Geral da Saúde (DGS), ao Ministério do Trabalho e à câmara da Trofa.

O sindicato pretende, conforme se lê na sua nota, "exigir explicações sobre a situação e a garantia de que serão asseguradas todas as condições de segurança aos trabalhadores no desempenho das suas funções", isto no que se refere à tutela.

Quanto à autarquia da Trofa, o Site-Norte quer que o presidente "intervenha e ajude na exigência de apuramento da situação e de garantia das condições de segurança para os trabalhadores".

A Preh emprega cerca de 1.200 pessoas residentes na Trofa, no distrito do Porto, e em concelhos vizinhos.

Esta manhã, António Lima frisou à Lusa que "a situação está controlada" e que a administração está focada em "preservar a continuação da empresa", bem como "muito empenhada em salvaguardar a saúde e os direitos das pessoas".

"A situação está controlada e mantemos contactos diários e permanentes com o delegado de saúde local, seguindo todas as orientações da DGS. O foco foi detetado e está muito associado a uma linha específica de produção", disse o gerente da Preh.

António Lima destacou que "desde março" a empresa implementou planos de contingência e que uma das medidas obrigatórias é o uso de máscara e viseira nos postos de trabalho.

"O desconfinamento global foi muito rápido. Na empresa, temos vindo a relembrar os colaboradores das normas e pedimos que cumpram. Estamos a monitorizar os colaboradores que estão em confinamento em casa também através do departamento médico da própria fábrica", descreveu o responsável.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 736 mil mortos, incluindo 1.761 em Portugal.

De acordo com o boletim mais recente da DGS, a Trofa regista 154 casos de infeção pelo novo coronavírus.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.