O utente morreu no hospital de Beja, onde estava internado, precisou José Alberto Rosa, provedor da Santa Casa da Misericórdia de Mértola (SCMM), no distrito de Beja.

Devido ao surto no lar, já foram infetadas 101 pessoas com o vírus que provoca a doença covid-19, nomeadamente 65 utentes - 13 dos quais morreram - e 36 funcionárias, precisou.

Atualmente, referiu, há 52 utentes infetados, sendo que cinco estão internados nos hospitais de Beja (quatro) e Faro (um) e os restantes alojados na Zona de Concentração e Apoio à População (ZCAP) de Mértola, criada no Pavilhão Desportivo Municipal da vila.

O provedor voltou a frisar que a "grande dificuldade" da SCMM é conseguir mão-de-obra para assegurar a assistência e os cuidados aos idosos do lar, porque há 36 funcionárias infetadas e várias outras em isolamento profilático em casa.

No entanto, os cuidados aos idosos do lar "estão a ser assegurados" pelas funcionárias não infetadas e por algumas infetadas que continuam a trabalhar por iniciativa própria e com a ajuda de voluntários e de pessoas contratadas por outras instituições.

"Temos bons exemplos de funcionárias infetadas, mas sem sintomas, que estão a trabalhar, por iniciativa própria, para cuidar dos utentes infetados", contou, sublinhando tratar-se de "uma atitude altruísta de muito significado".

José Alberto Rosa disse que a SCMM está "a tentar ultrapassar as dificuldades" relativas à mão-de-obra "com a ajuda da Câmara de Mértola, da Segurança Social e da Cruz Vermelha Portuguesa".

A SCMM está a ter a ajuda de uma equipa contratada pela Segurança Social e pela Cruz Vermelha Portuguesa e que deveria ser constituída por 16 pessoas, mas, como há muitos surtos no país", as duas instituições "estão a ter imensa dificuldade em recrutar pessoas".

Por isso, "tem havido entradas e saídas e uma mobilidade constante no número de pessoas afetas à equipa", lamentou.

A Câmara de Mértola também contratou, a uma empresa de prestação de serviços, uma equipa para apoiar o lar e constituída por 10 pessoas, três das quais chegaram na terça-feira e as restantes deverão chegar hoje e nos próximos dias, indicou.

Segundo o provedor, a SCMM, com a colaboração do município, também está "a tentar reabrir" as suas duas respostas sociais para a infância - os centros infantil e de atividades de tempos livres situados na vila de Mértola -, que teve de fechar por causa do surto e para os respetivos funcionários poderem dar apoio ao lar.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.