Em comunicado, a autarquia atribui o surto a “práticas de comportamentos de risco, associados a falhas na utilização de equipamentos de proteção individual e a momentos sociais veementemente desaconselhados neste período de exceção”.

Segundo o município do distrito de Faro, existem “cerca de duas centenas de estaleiros ativos no concelho, onde operam dezenas de empresas de subempreiteiros que percorrem várias obras em poucos dias.

“Atualmente está a registar-se uma média de 20 novos casos por dia e, salvo raras exceções, já se encontram todos em isolamento profilático, por terem sido identificados como contacto de risco através dos inquéritos epidemiológicos realizados ininterruptamente em todos os dias”, lê-se na nota.

A Câmara de Portimão refere que a “ação de antecipação” da Unidade de Saúde Pública de Portimão, com o apoio da Proteção Civil Municipal permitiu que as pessoas contaminadas ficassem “desde logo isoladas”, quebrando as cadeias de contágio.

Ao abrigo desta operação que decorreu em parceria com o Algarve Biomedical Center (ABC) e a Cruz Vermelha Portuguesa “foi possível realizar até ao momento mais de 2.000 testes rápidos que identificaram precocemente 10 casos positivos”.

A estes, somam-se os testes realizados pelo Laboratório Regional de Saúde Pública que permitiram “identificar e isolar, por antecipação, os casos positivos que no dia de hoje atingiram o número de 125”, colocando o município acima dos 240 casos por 100.000 habitantes.

“A este esforço coletivo juntou-se a Autoridade para as Condições de Trabalho e as forças de segurança, que logo desde o dia 18 de março constituíram equipas multidisciplinares que visitaram os principais estaleiros ativos em Portimão, abrangendo 60 empresas” e permitindo fazer 475 colheitas nos locais de trabalho, prossegue o município.

Na última semana, iniciou-se “a testagem setorial que está a abranger a construção civil, mercados, serviços municipais, agentes de proteção civil, taxistas, padarias, empresas de apoio ao domicílio, segurança privada, pescadores, comércio e outros setores da comunidade que, ao longo dos próximos dias, continuarão a ser testados em massa”, refere.

O município esclarece que nos próximos dias vai continuar a testagem e acompanhamento de proximidade da atividade nos estaleiros de obras, assim como ações de sensibilização “junto de estabelecimentos que estão a operar”, enquanto “as forças de segurança controlarão as pessoas em isolamento”.

Segundo dados divulgados hoje pela Comissão Distrital de Proteção Civil de Faro, o Algarve tinha até às 23:59 de 01 de abril 499 casos ativos, com 484 doentes no domicílio e 15 internados nas unidades hospitalares da região, seis dos quais em Cuidados Intensivos.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.829.089 mortos no mundo, resultantes de mais de 129,5 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 16.868 pessoas dos 822.862 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.