Em comunicado, a empresa biotecnológica explicitou que a VLA2001 vai entrar no patamar denominado “Cov-Compare”, cujo propósito é comparar a resposta imunitária da vacina candidata da Valneva em relação à vacina Vaxzevria, da AstraZeneca, que já está a ser administrada em vários países, apesar do percalço que levou à suspensão temporária em várias nações, incluindo Portugal, por causa do receio de correlação entre a inoculação a formação de coágulos.

“Cerca de 4.000 voluntários receberão as duas doses de uma das vacinas”, descreveu a Valneva, especificando que o ensaio clínico vai decorrer em 25 locais no Reino Unido.

A Valneva espera “demonstrar a superioridade da VLA2001 em comparação com a Vaxzevria duas semanas depois da vacinação”, através da mediação dos anticorpos específicos para o SARS-CoV-2.

Na eventualidade de os resultados serem positivos, a Valneva prevê apresentar os pedidos de autorização para comercializar o fármaco durante “o outono de 2021”.Is

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.