“Nós entendemos que é mais um contributo para a mitigação da covid-19 no nosso concelho”, afirmou hoje à agência Lusa o presidente do município de Valpaços, no distrito de Vila Real.

Amílcar Almeida explicou que “importava tomar esta medida” atendendo que a comunidade educativa esteve em férias e que durante o período festivo, de Natal e passagem de ano, “é natural que se tenham estabelecido alguns contactos familiares”.

“E, naturalmente, que queremos transmitir segurança e serenidade à comunidade educativa e, acima de tudo, também à população em geral, passando a mensagem que a escola é um local seguro. E para iniciarmos este segundo período em segurança”, salientou Amílcar Almeida.

O rastreio, “integralmente suportado” pela autarquia, vai ser feito através de testes rápidos e tem início hoje na Escola Secundária de Valpaços.

O autarca referiu que, durante a semana, será rastreada toda a comunidade escolar do concelho, nomeadamente cerca de 1.400 pessoas, entre alunos, funcionários e professores.

Os testes rápidos de deteção de antigénio para o SARS-CoV-2 serão realizados nas escolas, por enfermeiros do Centro de Saúde de Valpaços, e os resultados ficam disponíveis em poucos minutos.

Será, segundo o município, o agrupamento a dar conhecimento dos resultados aos encarregados de educação.

Para a realização do rastreio antes da reabertura do segundo período colocou-se o problema da deslocação dos jovens o que, de acordo com o autarca, não garantia que “todos pudessem ser testados”.

“Entendemos que hoje, o primeiro dia de aulas, seria a melhor data”, frisou.

De acordo com o último boletim epidemiológico do Agrupamento de Centros de Saúde do Alto Tâmega e Barroso, Valpaços tem 173 casos ativos de infeção pelo novo coronavírus. O concelho, que integra o grupo de municípios em risco extremamente elevado (no período de 24 dezembro a 07 janeiro), registou 596 casos desde março e 16 óbitos.

Amílcar Almeida disse que a “preocupação é constante”, independentemente do número de casos ativos, e referiu que, neste momento, desconhece o “número exato de pessoas infetadas na comunidade e também nos lares”.

Em dezembro, a Misericórdia de Valpaços informou ter surtos em três lares daquela instituição, sem concretizar dados sobre o número de utentes e funcionários infetados.

Contacto pela Lusa, o provedor Altamiro Claro disse hoje que o surto está sanado em dois daqueles lares, prevendo-se que, também no terceiro lar, a situação também fique resolvida nos próximos dias.

O responsável adiantou ainda que a vacinação contra a covid-19 se irá realizar na quarta e na quinta-feira nos lares não atingidos pelo novo coronavírus da Santa Casa da Misericórdia de Valpaços, que possui um total de 10 estruturas residenciais para idosos (ERPI) e uma unidade de cuidados continuados.

Amílcar Almeida salientou que o município, entre outras medidas, continua a apostar na desinfeção do espaço público e nos constantes alertas e recomendações transmitidos através dos sistemas sonoros instalados nas carrinhas da proteção civil que percorrem o concelho.

Nos seis municípios do Alto Tâmega (Boticas, Chaves, Montalegre, Ribeira de Pena, Valpaços e Vila Pouca de Aguiar), há 1.152 casos ativos, contabilizando-se um total de 4.848 casos desde o início da pandemia e 76 óbitos.

Em Portugal, morreram 7.118 pessoas dos 427.254 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.